fbpx

Agricultura vai certificar óleo de soja exportado para China

A partir do início do próximo mês, as cargas de óleo de soja em bruto embarcadas para a China pelo porto de Paranaguá (PR) serão acompanhadas de um certificado de qualidade emitido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A informação foi dada ontem pelo chefe da Divisão de Classificação de Produtos Vegetais da Secretaria de Apoio Rural e Cooperativismo (Sarc), Fábio Florêncio Fernandes. Com a medida, o Mapa impedirá que carregamentos de soja com impureza sejam exportados para o mercado chinês.

Recentemente, o governo da China enviou ao Mapa reclamação contra a qualidade do óleo de soja em bruto exportado por sete empresas instaladas no Brasil. No total, elas exportaram nove milhões de toneladas de soja com impureza. “Houve uma alta adição de quantidade de soda cáustica nesses carregamentos do produto, o que resultou na formação de uma borra no fundo do óleo. Por isso, os chineses se queixaram da qualidade da mercadoria que estavam recebendo”, explicou Fernandes.

Para evitar uma eventual suspensão dos embarques para a China, o Mapa decidiu assumir, por intermédio da Delegacia Federal de Agricultura do Paraná, a fiscalização da soja exportada pelo porto de Paranaguá. Amparado na portaria 795, de 15 de dezembro de 1993, que estabelece a identificação e o padrão de qualidade do óleo de soja, o Mapa vai determinar à Empresa Paranaense de Classificação de Produtos (Claspar) que passe a enviar a exame laboratorial as amostras que serão coletadas do produto.

“A cada mil toneladas de óleo de soja em bruto serão coletados um litro e meio do produto para submeter a exame laboratorial”, revelou Fernandes. O custo, de R$ 1,31 por análise, será cobrado dos exportadores, acrescentou o chefe da Divisão de Classificação de Produtos Vegetais da Sarc. Agora, o Mapa encaminhará correspondência ao governo chinês informando a adoção de medidas para certificar a qualidade do óleo de soja em bruto comercializado com aquele mercado.

De acordo com Fernandes, a previsão é de que 1,75 milhão de toneladas de óleo de soja em bruto sejam exportadas por Paranaguá neste ano. No ano passado, o volume foi 1,46 milhão de toneladas do produto. Em 2002, os embarques da mercadoria pelo porto paranaense chagaram a 1,19 milhão de toneladas. (Fonte: Ministério da Agricultura)

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X