fbpx
JornalCana

AFCP intermedia com Pumaty e reduz risco da usina fechar após reabertura em 2014

A Pumaty foi a primeira das três usinas reabertas em Pernambuco nos últimos anos devido à criação de cooperativas

Na madrugada desta terça-feira (23), a celebração do contrato de arrendamento da usina Pumaty, na Mata Sul de Pernambuco, por uma cooperativa de canavieiros (CoafVale), intermediada pela Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco (AFCP), pode ter posto fim ao risco da unidade fechar as portas depois de nove anos de sua reabertura, mesmo diante da possibilidade de não ser mantido o arrendamento com outra cooperativa que vinha gerindo a usina deste a safra 2014/15.

Alexandre Andrade Lima, presidente da AFCP, diz que o setor canavieiro agora tem mais uma opção de arrendamento, o que dá segurança de que Pumaty deve continuar a funcionar e receber a cana dos fornecedores de Joaquim Nabuco e demais municípios dessa região.

LEIA MAIS > De olho no mercado de bioinsumos Itaú BBA lança nova linha de crédito

“Isso tranquiliza a todos de modo que podem manter os investimentos nos canaviais, com mais possibilidades de que terão para onde escorrer a produção”, explica.

A Pumaty foi a primeira das três usinas reabertas em Pernambuco nos últimos anos devido à união de fornecedores de cana através da criação de cooperativas. Depois da Pumaty na safra 2014/15, aberta pela Agrocan, a Cooperativa Coaf reabriu a Cruangi em Timbaúba, na safra 2015/16, exemplo sendo seguido pela cooperativa CoafSul ao reabrir a usina Estreliana em Ribeirão, na safra 2020/21.

De acordo com o presidente da AFCP, às três cooperativas bateram recordes de moagem na safra atual que se encerrou recentemente. Andrade Lima convidou inclusive a governadora de PE, Raquel Lyra, para conhecê-las.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
X
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram