fbpx

Açúcar e etanol contribuem para recorde na exportação do agro em junho

Percentual elevou-se 74,5% na comparação entre junho de 2019 e junho de 2020

Exportações de açúcar cresceram 80,4%

O complexo sucroenergético foi o setor que teve o maior aumento percentual das exportações dentre os principais setores exportadores do agronegócio brasileiro, elevando-se 74,5% na comparação entre junho de 2019 e junho de 2020, passando de US$ 536,12 milhões para US$ 935,37 milhões.

As informações são do Boletim da Balança do Agronegócio divulgado nesta sexta-feira (10) pela Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SCRI-Mapa).

As exportações de açúcar de cana representaram a maior parte do valor exportado pelo setor, com US$ 810,80 milhões (+80,4%) e quase 3 milhões de toneladas exportadas (+94,8%).

O etanol também registrou elevação nas vendas externas, subindo de US$ 85,83 milhões (junho de 2019) para US$ 122,71 milhões exportados em junho deste ano.

Vendas de etanol também aumentaram

De acordo com a SCRI, o crescimento das exportações brasileiras dos produtos está vinculado à quebra das safras canavieiras 2019/2020 na Índia e na Tailândia, que possibilitou a ampliação das exportações para diversos mercados.

A Indonésia é um mercado que não importou nada de açúcar brasileiro em junho de 2019 e adquiriu US$ 86,78 milhões no mês passado.

Exportações do agro tiveram alta de 24,5%

No geral, as exportações do agronegócio registraram vendas externas de US$ 10,17 bilhões, um aumento de 24,5% em relação às exportações em junho de 2019 (US$ 8,17 bilhões).

O volume é considerado um recorde, já que, segundo o SCRI, em nenhum ano da série histórica (1997-2020) as exportações do agronegócio ultrapassaram US$ 10 bilhões para meses de junho.

Exportação do agro batem novos recordes

O principal setor responsável pelo crescimento das exportações foi o complexo soja.

As vendas externas do setor subiram de US$ 3,53 bilhões em junho de 2019 para US$ 5,42 bilhões em junho de 2020, o que representa uma alta de 53,4% ou quase US$ 1,9 bilhão de crescimento em valores absolutos.

Para efeito de comparação, as exportações do agronegócio cresceram US$ 2,0 bilhões comparando-se junho de 2019 e junho de 2020.

A China foi o principal país responsável pela expansão do volume exportado pelo Brasil, adquirindo 70% da soja em grãos brasileira em junho.

O país asiático elevou ainda as aquisições de produtos do agronegócio brasileiro em US$ 1,3 bilhão entre junho de 2019 e junho de 2020: 65% do crescimento em valores absolutos das exportações brasileiras do agronegócio observados junho de 2019 e junho de 2020.

LEIA > Tereos sugere pontos de atenção para fazer a gestão de pessoas das usinas durante a pandemia

O agronegócio brasileiro aumentou a sua participação nas exportações brasileiras de 44,4% (junho-2019) para 56,8% no mês pesquisado.

Por sua vez, as importações do agronegócio diminuíram de US$ 984,55 milhões (junho 2019) para US$ 826,28 milhões em junho de 2020 (-16,1%). Desta forma, o saldo da balança atingiu US$ 9,3 bilhões.

 

 

 

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

sete + 17 =

X