fbpx

Açúcar abre vantagem sobre o etanol

JC 190 – Os preços futuros do açúcar seguem firmes no mercado internacional, como reflexo das chuvas atrapalhando a colheita de cana no Centro-Sul do Brasil e também com a menor produção da Índia, segundo maior produtor mundial de açúcar.

No mercado doméstico, o açúcar está remunerando 62% mais que o álcool anidro. Em relação ao hidratado, o açúcar tem pago 82% mais. Já o açúcar no mercado interno remunera 17% mais que o exportado, segundo levantamento feito pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), com base na semana encerrada no dia 9 de outubro. Na bolsa de Nova York, as cotações da commodity estão com valorização de 76% no ano (até o dia 12 de outubro).

Estimativa da trading Kingsman mostra que o déficit global de açúcar será mais acentuado nesta safra. O déficit foi revisto de 5,1 milhões para 8,3 milhões de toneladas para 2009/10, que teve início no mês de outubro.

Analistas internacionais acreditam que os preços futuros do açúcar devem ter forte elevação na safra 2009/10, podendo ultrapassar os 30 centavos de dólar por libra-peso.

Com os preços atraentes da commodity, o Brasil deverá elevar suas exportações. O recorde, porém, não deverá ser batido nesta safra, como o previsto anteriormente, por conta do clima atrapalhando a colheita no Centro-Sul.

Neste primeiro semestre, os embarques de açúcar e de etanol, aumentaram 26,4% em receita sobre o mesmo período de 2008, atingindo US$ 3,8 bilhões. Em volume, os embarques de açúcar atingiram 10,4 milhões de toneladas, 37% mais que janeiro a junho de 2008. As exportações de álcool ficaram em 1,45 bilhão de litros, recuo de 25%, informou a Unica (União da Indústria da Cana-de-açúcar).

A produção de açúcar no acumulado desta safra (entre abril e setembro) atingiu 20,77 milhões de toneladas, volume 8,96 % superior aos 19,06 milhões produzidos no mesmo período da safra passada. Já a produção de etanol acumulada é de 16,43 bilhões de litros, 3,08 % inferior aos 16,95 bilhões produzidos na safra anterior, de acordo com Antonio de Padua Rodrigues, diretor-técnico da Unica. Do total de cana processada, 43,7% foram destinados à produção de açúcar e 56,3% ao etanol. A previsão da Unica é de que a produção de açúcar no Centro-Sul fique em 29,3 milhões de toneladas e a de etanol em 23,7 bilhões de litros.

O último relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) mostra que a produção de açúcar na Índia deverá subir pouco em 2009/10. Para a safra 2008/09, a oferta está estimada em 16,1 milhões de toneladas, queda de 44% sobre 2007/08, mas deverá subir para 17,3 milhões de toneladas no ciclo 2009/10. Segundo o USDA, a estimativa de produção de açúcar para 2009/10 foi reduzida devido à menor produção de cana-de-açúcar naquele país, de 278 milhões de toneladas, ante os 305 milhões de toneladas projetados anteriormente. A redução se deve à queda na área cultivada e na produtividade, por conta do fraco regime de chuvas de monção entre junho e agosto. A expectativa é de que a produção na Índia volte a subir expressivamente somente em 2010/11, estimulada pela recuperação dos preços do açúcar.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X