8 destaques sobre o mercado da bioeletricidade neste ano

Foto: Unica/Divulgação

JornalCana apresenta a seguir 8 destaques sobre o mercado da bioeletricidade, que contempla a geração de energia elétrica a partir da biomassa de cana-de-açúcar.

As informações integram boletim mensal da gerência de bioeletricidade da União da Indústria de Cana-de-Açúcar, sob coordenação do gerente da área, Zilmar José de Souza.

O boletim traz resultados positivos para o setor de cogeração de eletricidade a partir da biomassa, como o crescimento de 11% em produção de eletricidade injetada no Sistema Interligado Nacional (SIN). Esse avanço foi registrado entre janeiro a agosto deste ano ante igual período de 2017.

1

3ª Fonte

A bioeletricidade permanece sendo a 3ª fonte na matriz elétrica. Mesmo com o forte crescimento da fonte eólica, a biomassa em geral (que inclui as diversas biomassas) segue na 3ª posição na matriz elétrica, em termos de capacidade instalada, atrás apenas das fontes hídrica e fóssil;

2

Evolução

De janeiro a agosto de 2018, a produção de bioeletricidade em geral para a rede elétrica atingiu 17.291 GWh no Sistema Interligado Nacional (SIN), representando um crescimento de 11% em relação ao mesmo período do ano anterior;

3

Geração supera térmicas a carvão 

A geração de eletricidade pela biomassa até agosto já superou a geração de eletricidade anual por carvão mineral em 2017 e equivale a atender quase oito meses do consumo de energia elétrica pelo município de São Paulo;

4

Predomínio no Sudeste/Centro-Oeste

De janeiro a agosto/2018, 85% da geração pela fonte bioeletricidade em geral para a rede estiveram concentradas no Submercado Sudeste/Centro-Oeste, que costuma representar 60% da geração e do consumo de energia elétrica no país, caracterizando a bioeletricidade como uma importante fonte de geração distribuída para o Sistema Interligado Nacional (SIN);

5

Importância em São Paulo 

O Estado que mais gerou bioeletricidade para a rede no período jan-ago/2018 foi São Paulo, responsável por quase 45% do volume total exportado pela biomassa ao Sistema Interligado Nacional (SIN);

6

Biomassa de cana predomina

O total de geração pela biomassa para o Sistema Interligado Nacional (SIN) até agosto de 2018 inclui a geração pelos diversos tipos de biomassa, sendo que a biomassa da cana-de-açúcar representou 82% do montante de geração de energia pela biomassa à rede no período, totalizando 14.094 GWh;

7

Predomínio no período seco

De janeiro a agosto deste ano, dos 14.094 GWh ofertados para o Sistema Interligado Nacional (SIN) pela bioeletricidade canavieira, 11.231 GWh (80%) foram produzidos entre maio e agosto. Se somarmos o mês de abril, início da safra na Região Centro-Sul, 93% do total da produção de bioeletricidade da cana para o SIN ocorreram entre abril e agosto deste ano;

8

Ajuda a economizar água de hidrelétricas

Essas características da bioeletricidade e sua disponibilidade no período seco do Sistema Interligado Nacional (SIN) fizeram com que o total de volume de energia fornecido à rede pela biomassa da cana, de janeiro a agosto deste ano, tenha sido equivalente a economizar 10% da água nos reservatórios hidrelétricos do principal submercado do setor elétrico, o Sudeste/Centro-Oeste, que em 14.10.2018 estavam com apenas 21,33% de sua capacidade total preservada, em termos de Energia Armazenada.

O Boletim está disponível online em: http://unica.com.br/download.php?idSecao=17&id=19641791

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

X