fbpx

2 fatores mostram que o setor recuperará participação no mercado global de açúcar

Quem afirma é Jacyr Costa Filho, da Tereos

Jacyr: a crise atual terá uma solução global

Jacyr Costa Filho, membro do Comitê Executivo do Grupo Tereos e presidente do Conselho Superior do Agronegócio da Fiesp, afirmou em webinar realizado pela UDOP,  dia 14 de março, que as perspectivas para o setor sucroenergético são positivas e a demanda de açúcar deve aumentar no pós-crise da COVID-19.

LEIA MAIS > Quanto pode aumentar a produção de açúcar no Centro-Sul?

“O setor já passou por várias crises, mas foram setoriais e a atual é geral e por isso, terá uma solução global”, disse. O executivo apontou dois fatores que mostram que o setor recuperará participação no mercado global de açúcar. São eles:

1 – Aumento na demanda de açúcar

Para Jacyr Costa Filho a demanda do adoçante deve aumentar com países, como a China, querendo repor seus estoques de alimentos, importando não só açúcar, mas também soja e outras commodities agrícolas. Além disso, as usinas podem recuperar o market share perdido nos últimos dois anos em virtude do maior direcionamento de cana para o etanol, prova disso é que os embarques de açúcar em março superaram os anos anteriores e em abril o ritmo continua positivo e o setor brasileiro tem muita tecnologia para potencializar a produção e outras em desenvolvimento, o que dá mais competitividade ao segmento.

LEIA MAIS > Aumenta exportação de açúcar bruto de cana-de-açúcar para os EUA este ano

2 – Menor concorrência

A menor concorrência no mercado de açúcar devido à quebra de safras em países como a Tailândia, que teve a produção atingida pela seca é outro fator que aponta para a recuperação no mercado global de açúcar. Informação divulgadas em janeiro pelo Cepea/Esalq, corroboram a fala do executivo da Tereos. De acordo com o instituto de pesquisa as esperadas quedas de produção na Índia e Tailândia devem pressionar a produção mundial de açúcar.

LEIA MAIS > São Martinho prioriza a produção de açúcar em tempos difíceis para o etanol

E o etanol?

O etanol terá retomada pós-crise, pois o Brasil é o único país no qual 80% dos proprietários de automóvel têm a opção de escolher o combustível quando vão abastecer o seu automóvel. Em outros países, a escolha é na compra do veículo. Isso é perspectiva positiva e se essa competitividade vier pelos movimentos que estão sendo finalizados pelo Governo, terá realmente uma retomada pós-coronavírus.

LEIA MAIS > “Cota adicional de açúcar divulgada pelo USDA é oportunidade para o Brasil”

Legado pós Covid-19

Citando um estudo divulgado pela The Harvard TH A Chan, escola de saúde pública da Universidade de Harvard que vinculou diretamente a poluição ao aumento de casos de coronavírus, Costa afirmou que a preocupação com a saúde pública será o legado deste momento e o setor sucroenergético pode contribuir neste sentido. “O fato positivo dessa crise será a valorização da saúde pública e neste ponto específico, nós temos o produto muito importante que é o etanol renovável e que vai, com certeza, ter uma valorização diferente quando isso tudo passar”, disse.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X